Era uma vez o amor… Aí eu fui lá, dei um tiro nele… e FIM!

Publicado: 30/07/2010 em Uncategorized

“…e é por isso que eu nunca vou deixar você.”

Essa frase, por mais linda que seja, acabou de me causar uma sensação muito estranha. Aliás, tudo o que aconteceu nesses três segundos foi muito esquisito.

Do momento que li essa frase, até decidir que tinha que escrever isso aqui, milhões de coisas passaram pela minha cabeça.

Primeiro, pensei sobre relacionamentos em geral. Sobre como nos apegamos às pessoas, e como nos sentimos dependentes delas.

Pensei no quanto eu fui dependente, apegado, cego, rastejante do tipo que se humilha por quem eu amava. Vai dizer que você nunca sentiu nada disso por ninguém? Nossa, essa sensação é terrível. Quer uma amostra? Namore, ame bastante e, de repente, brigue.

Aí começa o inferno.

Você será capaz de dormir na mesma cama, um virado para cada lado, se sentindo péssimo, mas ninguém dará o braço a torcer [a menos que você namore alguém que tem sangue de barata].

Mas, voltando à frase. Depois que pensei [e lembrei] em tudo isso, senti asco, nojo, estômago revoltado.

Por que será?

Algo aconteceu comigo… Venho batendo nessa tecla aqui há algum tempo.

Não tenho mais paciência para relacionamentos dominadores [aqueles no qual há sempre alguém que é ‘subordinado’ ao outro]. Não quero mais me sentir preso, desrespeitado, colocado em segundo plano, enfim. Chega né?

Agora, não compreendo como alguém pode acreditar numa frase dessas. Eu já acreditei, e porque constatei que se trata de uma IMENSA MENTIRA, hoje me pergunto se tem algo errado comigo ou se o erro é de quem ouve isso e leva fé.

Ninguém fica com ninguém para o resto da vida!

E você pode perguntar: “mas e o amor de mãe??”. Bullshit! Não existe amor inabalável, a não ser o de Deus, claro!

Mas veja bem… se você acredita no lance do ‘amor de mãe’, pense naquelas mães que parem e jogam os filhos no rio, enrolados num saco de lixo. Sim, queira você ou não, elas são mães, sim!

Agora, vem uma pessoa doida, do nada e diz isso pra você. E você acredita que ela não vai te abandonar? Claro que vai! Ninguém aguenta ficar uma vida inteira ao lado da outra…

Pensamento totalmente pessimista, sim. Mas é a realidade. Eu prefiro ser chamado de pessimista do que viver num mundo cheio de cores, cheio de ilusões, e de promessas que certamente não serão cumpridas.

Mas tem gente que gosta de ouvir mentiras [e acreditar nelas]. Tal como no filme* “a ignorância é maravilhosa!”.

* Matrix.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s