Mas que saco! [What the FRAK!]

Publicado: 11/09/2010 em Uncategorized

Todo dia vem uma notícia nova sobre eleições, um SPAM novo, um dedo em riste e um sorriso plastificado cobrindo um rosto cujo olhar, por si só, já denuncia o tipo de doente mental com o qual estamos lidando […].

Agora, a novidade vem em forma de textos como “O Voto do Cristão no Contexto das Eleições de 2010″… Ou então “Cartilha Eleições 2010: o Chão e o Horizonte”… Ahhhh vai pra casa do caralho! [aliás, acho que já estamos todos na casa do Sr. Caralho há muito tempo, por isso vemos coisas assim].

Não. Não. E não! Eu não concordo com qualquer tentativa de manipulação ideológica, principalmente quando se trata de eleições e, ainda mais, quando se trata de verdadeira dominação religiosa!

Ora, a história prova que todas as vezes que a “religião se meteu” na política a coisa não deu muito certo. É como cobrir-se com cobertor de criança: ou sua cabeça ou seus pés ficarão, inevitavelmente, de fora. A “Santa Sé” que o diga… O cheiro de carne inocente queimada nos porões do “Santo Ofício” ainda representa uma ferida profunda. Para ilustrar de outra forma [e acalmar os ânimos dos católicos de plantão], cite-se o caso da mulher cuja pena por trair o marido é o apedrejamento público, no Irã. Acha mesmo que esse tipo de sentença deriva das normas de um Estado Democrático de Direitos? É a religião, mais uma vez, envenenando o Estado!

A Conferência Nacional dos Bispos do Brasil, ou qualquer órgão de representação religiosa deste país, deveria se ocupar dos assuntos da própria religião. Deveria cuidar daquilo que eles fazem de melhor [em termos mundanos] que é o assistencialismo. Essa deveria ser a sua missão, ao lado, é claro, da ‘arrecadação’ de novos fiéis, construção de novos templos, e blábláblá.

Já passou da hora de alguém efetivar o que preceitua o art. 19, inciso I, da Constituição da República: “É vedado à União, aos Estados, ao Distrito Federal e aos Municípios: estabelecer cultos religiosos (…) ou manter com eles (…) relações de dependência ou aliança”.

Que sejam, então, retirados, de uma só vez, todos os crucifixos de todas as repartições públicas, incluindo o STF e o Congresso Nacional!

Que sejam, também, rechaçadas todas as tentativas de dominação política do povo por qualquer que seja a igreja, por qualquer que seja a religião.

Quer a sua religião criar normas de direito público? Vá criar um Estado-nação só seu, e lá poderá fazer o que bem quiser!

É preciso dizer, a uma só voz, “No Brasil, NÃO!”.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s