Lógica versus Falsidade

Publicado: 18/10/2010 em Uncategorized

Estou aqui muito  indignado, tentando entender algumas coisas…

Os relacionamentos entre seres humanos podem ser fantástico, às vezes. E também dignos de uma dissecação científica.

Eu sou realmente uma pessoa difícil de se lidar: reconheço isso. Mas a dificuldade toda reside precisamente no fato de eu sempre procurar lógica em situações ilógicas.

Já falei, em outro post, sobre a fórmula exata para lidar com as pessoas, certo?

Então, refiz minhas contas aqui, somei e subtraí os pontos de várias pessoas [amigos, colegas, conhecidos, gente do Orkut, do MSN, e o escambal à quatro]…

É incrível como são delicados os laços que me prendem às pessoas [por “prendem” entenda-se “faz com que eu me relacione”]. Talvez não haja nada de errado com elas, mas apenas na forma como eu as encaro.

Se as pessoas são descartáveis para mim? Claro que não! Mas entenda que sou um escorpiano típico… Preciso ver significado nas coisas para que eu me sinta motivado a prosseguir com elas.

Se um relacionamento não adiciona, não contribui, não me engrandece em nada, não há motivo para prosseguir com isso, ainda que seja uma amizade.

Aí é que está ‘o fio da meada’ deste post: eu estou passando por um conflito de ideias na minha mente.

A ideia de que amizade seja um laço forte de proximidade, afetividade e companheirismo, se opõe antagonicamente à ideia de que ‘amigos’ tenham atitudes egoístas, exclusivistas, mesquinhas, etc.

Isso não se compatibiliza comigo.

Lembra que falei que sou escorpiano? Demoro a considerar alguém como amigo. E se o faço, pode ter certeza de que se precisar de um rim, terá o meu. Isso, para mim, é amizade: amigo cuida, dá atenção, oferece apoio.

Recentemente soube que um amigo está com a mãe internada. Já ofereci ajuda várias vezes, e deixei claro que se ele precisar de qualquer coisa [mas qualquer coisa mesmo], pode contar comigo. É o mínimo que eu espero que um amigo faça por mim.

Ahhh! Tô de saco cheio de me decepcionar com os outros!

Tá, mas aí você me pergunta por que eu não paro de exigir demais das pessoas… PORQUE EU SOU ASSIM! É intrínseco à minha personalidade. Se tirar isso de mim, uma parte de mim morrerá.

Assim, a solução para esse problema, Charles, escora-se na lógica:

se não consegue deixar de exigir dos amigos um comportamento predeterminado;
e se você sofre toda vez que um dos amigos foge àquilo que você esperava que ele fizesse;
diminua a quantidade de amigos e também diminuirá a quantidade de pessoas que podem decepcionar.

Simples solução, que começa a ser aplicada agora!

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s