Mind Blowing

Publicado: 16/12/2010 em Uncategorized

Então… Imagine a seguinte situação:

Um pastor de determinada igreja resolve usar o nome de Deus para ganhar dinheiro e promover sua própria imagem.

A atitude desse pastor é, sem sombra de dúvida, reprovável aos olhos de Deus, correto?

Ok.

Porém, no exercício da sua autopromoção com a finalidade de incremento de patrimônio, esse mesmo pastor consegue lavar a mente de alguns criminosos pobres, sem qualquer dinheiro para contribuir com o objetivo do pastor.

Agora é que sua mente vai explodir.

A atitude do pastor é ou não reprovável, tendo em vista ter conseguido “arrebanhar” e “salvar” pessoas que realmente acreditam estar fazendo a vontade de Deus, embora não tenham qualquer dinheiro?

Seria ele certo e errado ao mesmo tempo? Ou o fato de ele ter recuperado alguns criminosos pouco importa no dia do Juízo Final?

Ando com essa dúvida agora… Acho que preciso ler um ‘cadin’ mais.

Anúncios
comentários
  1. Van disse:

    Meu amigo, isso é uma linha tão tênue em nosso raciocínio e tão subjetivo esse entendimento ! Tanta coisa entra aí pelo meio, pelo menos no que cabe a filosofia que acredito.
    Mas no geral o que temos é que ele, o pastor, terá reconhecimento sim, de seus méritos e do que faz aos presos que consegue arrebanhar, mas também responderá pelo que lhe cabe em sua consciência, se aquilo que ele faz de arrecadar dinheiro ele acha que é correto e que é merecido e que o faz para o bem, assim o será. Caso ele nunca se cobre disso, dessas atitudes e nunca perceba que faz mal aos pobres que ficam sem um tostão apenas para pagá-lo, não lhe será cobrado. Mas ele terá tempo ainda de se redimir, poderá no futuro se arrepender e mudar toda a história, ou poderá acabar fazendo um trabalho de “salvação” e arrebatamento tão grande e significativo que abrandará suas questões materiais. Tudo depende muito, mas sabendo-se que todos nós respondemos à lei natural da Ação e da Reação e esta sim, nos é implacável !

    • Concordo em gênero, número e grau.

      Mas poderia ele salvar sua própria alma?

      Tem razão, é uma linha muito tênue. E hoje todas as denominações [prefiro evitar o termo ‘religiões’ para designar igrejas] estão um tanto quanto ‘vendidas’, pois foram vencidas pelo capitalismo. Não há muito para onde correr.

      Pessoalmente, religião é um tema que tem contornos diferentes para cada pessoa. Eu, como já sou estranho por natureza, tenho uma visão ainda mais peculiar disso tudo. A título de exemplo, penso que igreja é algo totalmente dispensável [por igreja entenda-se: construção na qual as pessoas se reúnem para adorar]. Afinal, não há distinção alguma [a meu ver] entre a igreja e a minha própria casa. Ora, somos todos cristãos e todos adoramos o mesmo Deus aqui. Logo, preenchemos todos os requisitos. Mas… enfim, é só minha opinião. Tenho um tanto de receio de tocar nesse assunto para evitar ser mal compreendido ou tentar impor minha visão de mundo às pessoas.

      Penso que a grande lição é orar e, principalmente, vigiar. Vigiar a si, e também os outros. Vivemos um tempo no qual é extremamente temerário entregar-se por completo a uma teoria ou a uma filosofia, principalmente quando manipulada por um grupo pequeno de pessoas.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s